0

Cantora gospel é condenada pelo assassinato do marido

A cantora gospel Tânia Regina Levy foi condenada pelo Tribunal do Juri a 21 anos de prisão por matar o marido, o guarda municipal e maestro Eliel Silveira Levy, em setembro de 2013, em São Pedro (SP). O crime teria sido motivado por uma traição de Eliel.

Tânia, que lançou músicas evangélicas como “Grande mulher de Deus” e “Magnífico é o Senhor”, respondia o crime em liberdade. A defesa já entrou com novo recurso e a ré continuará aguardando a sentença final fora da prisão.

Há muitas evidências, fornecidas inclusive pela Tânia, de outras pessoas que poderiam ter participado desse homicídio. Não foram empreendidas diligências pelas autoridades policiais de forma que fossem esclarecidas de uma maneira mais firme – argumentou o advogado de defesa durante o julgamento.

Tânia foi acusada de homicídio qualificado por ter planejado o crime e ter tido ajuda de outra pessoa não identificada. Segundo o Ministério Público, isto dificultou as possibilidades de defesa da vítima.

Relembre o caso

Em setembro de 2013, o corpo do guarda municipal e maestro Eliel Silveira Levy foi encontrado dentro do porta-malas do próprio carro, que estava carbonizado. No mesmo dia, o cunhado de Eliel e irmão de sua esposa, Tânia Levy, tinha dado queixa do desaparecimento do casal.
Tânia não havia procurado a polícia mesmo após o desaparecimento do marido. No entanto, quando seu corpo foi identificado, ela foi chamada para depor.

De acordo com a polícia, Tânia se tornou suspeita porque tinha descoberto uma traição do marido.

Perícias na residência do casal encontraram manchas de sangue em diversos cômodos. Uma delas dá indícios de que alguém foi arrastado. As evidências foram necessárias para prender a cantora, em 2015, mas ela conseguiu um habeas corpus após dois meses. Desde então, ela aguardava novo julgamento em liberdade.

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *