0

Atitudes na gravidez que elevam os riscos do bebê ter autismo

Ter um filho é uma grande benção para a maior parte das mulheres. O maior desejo de uma mãe é que o filho nasça com saúde e em boas condições físicas. O que muitas gestantes não sabem é que algumas atitudes podem acabar ocasionando problemas na criança. Por isso, é muito importante fazer o acompanhamento médico durante o período.

Algumas atitudes na gravidez podem propiciar o aumento do risco de autismo. A condição acomete muitas crianças e a sua causa ainda não foi descoberta pela ciência. No entanto, cientistas descobriram que o seu desenvolvimento é a combinação de alguns fatores e que os genes são grandes influentes no processo.

Contudo, os genes não são os únicos a influenciar na condição, o ambiente também tem relação com o problema. Algumas atitudes da futura mamãe durante a gestação podem aumentar os riscos. Esse artigo vai enumerar algumas dessas atitudes.

Medicação na gestação: É imprescindível que a mulher informe o médico sobre a gravidez antes de fazer uso de qualquer tipo de medicação. Remédios para tratar depressão e outros tipos de doenças mentais tem chances de favorecer o autismo na criança. Inclusive, algumas pesquisas relacionaram o uso de paracetamol com o aumento de desenvolvimento de autismo.

Ácido fólico: Toda gestante usa esse remédio, mas é necessário ter alguns cuidados com a quantidade. Estudos apontam que o uso excessivo na gravidez também pode ter relação com o autismo. O ideal é que a mulher inicie seu uso antes mesmo de ficar grávida e faça seu uso na quantidade correta.

Vitamina D: Um estudo realizado por cientistas descobriu que quantidades baixas dessa vitamina também elevam a chance de o bebê ter autismo. Caso você tenha uma quantidade baixa no organismo será necessário fazer suplementação.

Gestações seguidas: Algumas mulheres acabam tendo pouco espaço entre as gestações. Muitas mulheres certamente não sabem, mas isso é um fato de risco para o autismo. Principalmente, se esse espaço for menor do que um ano.

Má alimentação: Ter uma alimentação saudável e equilibrada é muito importante. Frutas e verduras devem fazer parte do cardápio, porém, é necessário ter cuidado e lavar bem esses alimentos.

Ingerir alimentos congelados: É importe evitar esses alimentos, pois eles costumam ter Bisfenol A nas embalagens. Esse composto está presente na maior parte dos plásticos fabricados. De acordo com um estudo, essa substância tem relação com o risco de autismo.

Bebida alcoólica e cigarro: Evitar bebidas alcoólicas e cigarro durante o período gestacional já é uma recomendação feita pelos médicos para que a criança possa nascer saudável. Esses hábitos também têm ligação com o autismo.

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *